Crianças precisam voltar a brincar na natureza – diz estudo

Um artigo publicado no jornal britânico The Guardian, escrito George Monbiot, faz refletir um pouco mais sobre as consequências da falta de contato das crianças de hoje com a natureza à sua volta.

Segundo a publicação, os jovens estão cada vez mais trancados dentro de suas casas, devido ao estilo de vida dito “moderno” e outros problemas que hoje estamos encarando. O receio da violência, aliado as engenhocas contemporâneas como celulares, tablets e similares tem feito nossas crianças a gastar muito mais tempo em frente a essas telas, presas em suas residências, ao invés de brincadeiras ao ar livre em um contato mais próximo de onde a vida acontece de verdade. Monbiot afirma que a falta de contato com o nosso ambiente natural pode se tornar perigoso, uma vez que a inatividade gerada por esse estilo de vida pode ajudar no desenvolvimento de doenças futuras como diabetes, obesidade, raquitismo e declínio de atividades cardio-respiratórias.

Ainda segundo a pesquisa, somente uma em cada dez crianças tem o hábito de praticar atividades em ambientes naturais, e para piorar a situação, jovens de 11 a 15 anos gastam metade do seu dia em frente a telas de computador, celulares ou tablets. Tal hábito ao longo de vários anos tem um impacto negativo originando diversas doenças de caráter físicos, bem como problemas de ordem cognitiva, como dificuldade de aprendizagem, baixa criatividade, etc. O simples fato de brincar na grama pode ajudar, por exemplo, a resolver problemas de ansiedade, hiperatividade e déficit de atenção – diz um outro estudo da Universidade de Illinois, nos Estados Unidos.

O casal Léo e Fernanda entenderam muito bem a problemática em questão. Criadores do site “doladodefora“, eles decidiram dar aos seus filhos Theo e Thais a oportunidade de viver uma vida com um maior contato com a natureza. Decidiram se mudar da cidade grande, buscaram um local mais calmo e tranquilo onde a possibilidade de contato com a natureza era mais intensa, e passaram a fazer viagens acampando. Juntos a família fez recentemente uma expedição à Patagônia, onde seus filhos puderam sentir a cada momento esse contato mais íntimo com a natureza, e como consequência, aprendem a respeitá-la mais.

Nossas crianças ficam a maior parte do tempo assistindo filmes na televisão, com propagandas tentando vender “coisas” a elas o tempo inteiro, jogando video games, olhando uma tela de celular ou tablet. Isto deixa elas apáticas e sem criatividade. E perdem experiências belas e importantes que estão acontecendo na “vida real”, do lado de fora.” – comenta o Léo.

Família reunida contemplando o por do sol em São Thomé das Letras – Foto: Blog doladodefora

Nós do acampebrasil defendemos a prática do campismo como atividade de turismo, lazer, filosofia de vida, e também como um caminho para deixar nossas crianças um pouco mais próxima da mãe natureza, lugar onde a vida acontece de verdade.

Ref: Portal Ciclo Vivo

Curte nosso trabalho? Então siga-nos nas redes sociais:

FACEBOOK, TWITTER, INSTAGRAM

 

Comments

  1. Leonardo

    Obrigado pela menção! Acreditamos, de verdade, que a Natureza cura e procuramos ao máximo deixar nossos filhos em ambientes mais naturais. Claro que a Tecnologia já faz parte da nossa vida e não podemos negá-la, o que tentamos fazer é incentivar que eles fiquem menos tempo nessas atividades e mais tempo brincando.

  2. Post
    Author
    admin

    Verdade! Não dá pra escapar da tecnologia, nem queremos isso. Mas sabermos aproveitar o simples e as atividades em conexão com a natureza é o melhor remédio para os males da vida moderna. Maximizar o quanto possível o tempo nessas atividades nos torna mais felizes, fortes e preparados. Obrigado por compartilhar conosco um pouco desse ideal! Abraços!

Deixe uma resposta