Jovem Russo já viajou por mais de 120 países sem dinheiro

Yasik Smirnoff. Este é o nome do jovem russo de apenas 23 anos, que diz já ter passado por mais de 120 países sem tocar em dinheiro, apenas mochilando e fazendo pequenos trabalhos por onde passa, em troca de comida, bebida e dormida. Smirnoff conta que possuía uma vida bastante normal e similar a de todos os outros jovens da sua idade. Frequentou a faculdade e se formou muito cedo em física, deixando o seu país de origem para ir morar e trabalhar na China. Com seu trabalho no campo da física quântica e pequisa, o russo ainda jovem parecia ter um futuro promissor: tinha saúde, era popular e tinha uma boa conta bancária. Entretanto, um dia o jovem se disse “entediado” da vida que levava e teve um “estalo” -As melhores coisas da vida, são de graça- disse Smirnoff.

G1 Acre
G1 Acre

Foi a partir daí que o ex-físico iniciou a sua jornada pelos 5 continentes. Sem dinheiro algum, o jovem costumava fazer pequenos trabalhos para se manter em troca das necessidades básicas. Para se locomover de um local para o outro, sempre seguia de carona, meio que sem destino. Foi assim que viveu as mais maravilhosas experiências de sua vida: fundou clínica na Guatemala, foi cozinheiro no México, foi pastor de ovelhas, passou seis meses vivendo com monges budistas na Ásia, e hoje se encontra na Bolívia, após passar pelo Acre, e tem como objetivo chegar ainda na Antártida.

“As pessoas dizem que você precisa de dinheiro, passaporte, disso e daquilo, mas, não verdade não. Só o que se precisa é de cérebro, fazer algo e trabalhar duro”

Foto G1-Acre
Foto G1-Acre

Infelizmente, nem tudo são flores. Smirnoff também passou por momentos difíceis. O Russo chegou a se perder no meio do deserto de Gobi, sem água e comida, andou por dois dias e logo em seguida ficou em coma, permanecendo nesta situação por três dias. Além disso teve que aprender a lidar com a experiência da morte constantemente, uma vez que passou por lugares perigosos como a Síria, Somália, Congo e Afeganistão.

O Jovem aventureiro também costuma dar palestras independentes nos lugares por onde passa, inclusive chega a dar palestras em companhias onde os funcionários ouvem suas histórias e aprendem como fazer grandes coisas com pouquíssimos recursos. A receita de algo tão sofisticado é na verdade bastante simples: “As melhores coisas da vida são de graça”. Smirnoff ainda aconselha:

“Escolha um dia da semana em que você pode se desconectar totalmente de sua vida normal. Saia do Whatsapp, Facebook, deixe o celular de lado, conte à família que vai desaparecer por um dia e nesse dia se pergunte: O que eu quero fazer? E faça algo diferente. Você não precisa ir à Índia, mas vá a uma vizinhança diferente e fale com pessoas que você não conhece”

Conclui o aventureiro.

SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS

FACEBOOK, INSTAGRAM E TWITTER

Curte nosso Trabalho? Ajude-nos a mantê-lo firme, faça uma doação!

http://

Deixe uma resposta