Acampar ajuda a curar insônia

Sabe aquela sensação que muita gente experimenta de estar “grogue” pela manhã com aquela sentimento de noite mal dormida?
Pois então, isso vem se tornando cada vez mais comum na vida moderna, ainda mais com esses adventos tecnológicos que 01vem deixando o mundo cada vez mais conectado. Esses recursos acabam prendendo a nossa atenção de tal modo que passamos o dia “ligados” na tomada, cercados por luzes, computadores, aplicativos e outras coisas mais.
Tamanha exposição ao longo dos meses e até anos, vem dando uma alterada no nosso relógio biológico, pois este bombardeio de luzes age diretamente na produção de melatonina, conhecido como o “Hormônio da escuridão”, afetando a quantidade e qualidade do nosso sono, ocasionando até em problemas de insônia.

Um estudo feito pela Universidade do Colorado, e publicado no periódico Current Biology, 8 voluntários participaram de um experimento onde os mesmos passaram uma semana em um ambiente totalmente fechado e iluminado apenas com luzes artificiais. Lá eles faziam suas atividades normais: comiam, dormiam, estudavam, trabalhavam, etc. Neste ambiente, os voluntários tiveram os níveis de melatonina medidos hora após hora, para compará-los com uma outra situação futura onde os participantes iriam passar também uma semana acampando e tendo como fontes de luz apenas as naturais, como a luz do sol ou de fogueiras.

Já no acampamento, os pesquisadores perceberam que os níveis de melatonina começaram a aumentar duas horas antes, e que o grupo de voluntários estava indo dormir cerca de uma hora mais cedo. Tratava-se de um reajuste natural do relógio biológico, explicou o pesquisador Wright.

“A quantidade de melatonina aumenta naturalmente a noite e diminui durante o dia, tendo sua produção suprimida pela luz do dia. O hormônio leva à diminuição da temperatura corporal, fazendo com que seja mais fácil dormir.

No acampamento, os voluntários tinham acesso apenas à luz solar durante o dia e fogueiras durante a noite. Wright estima que a luz do sol tenha sido quatro vezes mais intensa do que a luz artificial dos ambientes fechados do dia a dia dos participantes. As características da luz também mudavam, indo da luz branca brilhante do meio-dia ao dourado que precede o pôr do sol.” (UOL, Vivermente)

Na rotina da maioria das pessoas observamos um conflito entre a quantidade de melatonina e o horário que estamos nos levantando. O Nível de hormônio se encontra alto, e sinaliza para o corpo que deveríamos estar dormindo, e aí é que vem aquela sensação de sonolência.

Quando acampamos, passamos a ter uma reprogramação dessa produção hormonal, passamos a dormir melhor, com mais qualidade, um sono muito mais restaurador. Então se você sofre de insônia, antes de se apoiar em remédios e outras muletas, vá passar uma semana acampando e confira por você mesmo o resultado desta experiência.

Acampar também é saúde, é um estilo de viver!

Ref: Site Uol Vivermente

 

 

Deixe uma resposta